Arquivo mensal: setembro 2014

“USP gasta mais com pagamento de técnicos do que com o corpo docente”

Publicado em: Folha de SP (22/09/14)
por Sabine Righetti

“Dados obtidos pela Folha mostram que 62% do que a USP gastou em pagamentos no ano passado se referem a salários de técnicos. Os outros 38% foram com o pagamento do corpo docente. A proporção é diferente dos gastos de 2009, quando os técnicos consumiram 55% das despesas com salários e, os professores, 45%.”

Leia em: http://www1.folha.uol.com.br/educacao/2014/09/1519762-usp-gasta-mais-com-pagamento-de-tecnicos-do-que-com-o-corpo-docente.shtml

Anúncios
Etiquetado

“A NOSSA GREVE”

Texto encaminhado pelo prof. Jorge Luiz Souto Maior e lido na assembleia do Sintusp, ocorrida no dia 19/09/14.

A nossa greve

Fiquei muito triste ao saber que não poderia estar presente na assembléia desta sexta-feira, na qual se pontuariam as vitórias da nossa greve.

Queria deixar consignado a imensa honra que tive de participar desse movimento que representa, sem dúvida, uma marco na história da luta da classe trabalhadora.

O movimento foi vitorioso, sobretudo, por conta da capacidade de organização e mais ainda pela gestão democrática como foi desenvolvido, constituindo neste sentido até mesmo em exemplo para a USP, no que tange à forma de administração que se almeja na instituição.

O momento é de comemoração, mas vale lembrar que o conflito teve início porque o atual reitor acusou o ex-reitor de ter feito gastos que comprometeram o orçamento e resolveu punir os servidores e professores, recusando-lhes o reajuste constitucionalmente assegurado.

Cumpre também não esquecer que iniciada a greve a postura da reitoria foi a de tratar os grevistas como inimigos, assumindo o reitor, publicamente, uma espécie de compromisso em acabar com o sindicalismo na universidade.

A reitoria se recusou a negociar e judicializou o conflito, buscando massacrar os grevistas e o fez ao trazer, novamente, a Polícia Militar para o Campus e ao ameaçar os servidores com o corte de ponto.

Só que apesar da postura intransigente e repressiva da reitoria a adesão à greve cresceu, tendo conseguido, inclusive, atravessar o período de férias.

Em 115 dias foram inúmeras as mobilizações, reuniões, atos, debates, manifestos, promovendo-se, também, importante interlocução com outros movimentos sociais.

Com a força do movimento, a estratégia da judicialização da reitoria saiu pela culatra e a reitoria perdeu em todos os aspectos jurídicos, notadamente nos aspectos da obrigação de negociar, da ilegalidade do corte de ponto, da inexistência de obstáculo orçamentário para a concessão do reajuste e no próprio direito ao piquete.

A greve de servidores e professores da USP acabou cumprindo um papel histórico na evolução do próprio alcance do direito de greve, atingindo, positivamente, ao conjunto da classe trabalhadora.

É preciso, de todo modo, manter-se mobilizado, pois há várias outras lutas a travar, tais como: rechaçar o PIDV; rejeitar as fórmulas de redução de salário mediante redução da jornada de trabalho; recusar a contratação mediante fórmulas jurídicas precárias; refutar a terceirização; e abolir as fundações privadas dentre outras.

Sobretudo é essencial preservar a luta para instaurar uma constituinte livre, plural e autônoma, para construir a democracia na universidade.

Por hoje, o importante mesmo é comemorar e queria por meio desta deixar um grande abraço a todas e a todos, agradecendo, enormemente, a oportunidade de ter participado das formulações coletivas na deflagração e no desenvolvimento da greve.

Foi um grande aprendizado e sinto, hoje, uma enorme felicidade.

Muito obrigado!

Jorge Luiz Souto Maior

Etiquetado ,

“Após quase 4 meses de greve, aulas voltam na USP nesta segunda”

Publicado em: O Estado de SP (21/09/14)
por Redação

“Após uma greve de quase quatro meses na Universidade de São Paulo (USP), uma das mais longas da história da instituição, professores e funcionários retomarão as atividades nesta segunda-feira, 22. O funcionamento também volta ao normal nesta segunda na Universidade Estadual Paulista (Unesp).”

Leia em: http://educacao.estadao.com.br/noticias/geral,apos-quase-4-meses-de-greve-aulas-voltam-na-usp-nesta-segunda,1563900

Etiquetado

“Após encerrar a maior greve da história, USP discutirá novo estatuto”

Publicado em: Folha de SP (21/09/14)
por Natália Cancian e Thais Bilenky

“Impeachment do reitor e o estabelecimento de um presidente administrativo. Medidas como essas fazem parte do rol de propostas para um novo estatuto da USP, a “Constituição” da universidade.”

Leia em: http://www1.folha.uol.com.br/educacao/2014/09/1519524-apos-encerrar-a-maior-greve-da-historia-usp-discutira-novo-estatuto.shtml

Etiquetado ,

“Atas mostram que atual reitor da USP sabia de ‘crise anunciada’ na instituição”

Publicado em: Último Segundo – IG (19/09/14)
por Davi Lira

“Zago, que atuou na última gestão do ex-reitor João Grandino Rodas (2010-2013) como pró-reitor de pesquisa, também tinha ciência do volume de gastos da instituição com plano de obras, investimentos e reformas, ao contrário do que vem afirmando. Isso é o que mostra a íntegra das atas de sessões do Conselho Universitário (Co) – órgão máximo de deliberação da instituição – realizadas entre 2010 e 2013, analisadas pelo iG Educação.”

Leia em: http://ultimosegundo.ig.com.br/educacao/2014-09-19/atas-mostram-que-atual-reitor-da-usp-sabia-de-crise-anunciada-na-instituicao.html

Etiquetado ,

“Professores questionam repasses à USP”

Publicado em: O Estado de SP (20/09/14)
por Herton Escobar e Luiz Fernando Toledo

“Segundo os autores do documento, que preferiram permanecer anônimos, os valores repassados pelo governo do Estado desde o início de 2008 até junho de 2014 ficaram abaixo da cota exigida pela Lei de Diretrizes Orçamentárias, que é de 5% da parte do Estado no ICMS (ou 3,77% do imposto).”

Leia em: http://educacao.estadao.com.br/noticias/geral,professores-questionam-repasses-a-usp,1563145

Etiquetado ,

“Professores questionam repasses à universidade”

Publicado em: O Estado de SP (20/09/14)
por Herton Escobar e Luiz Fernando Toledo

“A conta inclui cerca de R$ 530 milhões de diferença entre o que os docentes calculam que a universidade deveria ter recebido da sua parte no Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e o que foi efetivamente repassado nesse período, além de R$ 687 milhões em recursos adicionais que, segundo eles, deveriam ter entrado como contrapartida pela expansão de vagas, mas também não foram repassados.”

Leia em: http://sao-paulo.estadao.com.br/noticias/geral,professores-questionam-repasses-a-universidade-imp-,1563303

Etiquetado ,

“Docentes dizem que Estado deixou de repassar R$ 1,2 bilhão à USP desde 2008”

Publicado em: Portal Estadão, Blog do Herton escobar
por Herton Escobar

“A conta inclui cerca de R$ 530 milhões de diferença entre o que os docentes calculam que a universidade deveria ter recebido da sua parte no ICMS e o que foi efetivamente repassado à instituição pelo governo nesse período, além de R$ 687 milhões em recursos adicionais que, segundo eles, deveriam ter entrado como contrapartida pela expansão de vagas na instituição, mas também não foram repassados.”

Leia em: http://blogs.estadao.com.br/herton-escobar/docentes-dizem-que-estado-deixou-de-repassar-r-12-bilhao-a-usp-desde-2008/

Etiquetado ,

“Em defesa da USP: repasses financeiros do Estado”

Publicado em: Blog Cientificando (09/09/14)
por Docentes mobilizados do Instituto de Biociências

“Neste contexto, surpreende a persistência da atual Reitoria da USP em apresentar “soluções” que envolvem tão somente (i) a redução do número de servidores por meio do plano de demissão voluntária, causando aumento dos gastos no curto prazo e insuficiência de apoio técnico-administrativo; (ii) a transferência do Hospital Universitário para a Secretaria da Saúde, com previsíveis prejuízos para a formação de mais de 2400 alunos, anualmente, tanto de graduação como de pós-graduação, das áreas de medicina, enfermagem, fisioterapia, fonoaudiologia, terapia ocupacional, nutrição, odontologia e farmácia, e (iii) o arrocho salarial de docentes e servidores técnico-administrativos.”

Leia em: http://cientificando.wordpress.com/2014/09/09/em-defesa-da-usp-repasses-financeiros-do-estado/

Etiquetado , , ,

“No debate de 18/9, equipe do HU e docentes contestam relatório que fundamenta a proposta de desvinculação “

Publicado em: Site da Adusp (19/09/14)

“O debate “A desvinculação do HU”, organizado pela Comissão de Mobilização da Adusp e realizado em 18/9 no auditório da Geografia, reuniu o professor José Sebastião Neto, da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP), autor do relatório utilizado pela Reitoria para subsidiar a proposta de desvinculação do Hospital Universitário e do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais de Bauru (HRAC), e o professor José Pinhata Otoch, diretor médico do HU.”

Leia em: http://www.adusp.org.br/index.php/campanha-salarial-2014cs/2152-no-debate-de-18-9-equipe-do-hu-e-docentes-contestam-relatorio-que-fundamenta-a-proposta-de-desvinculacao

Etiquetado , , ,

“Atual reitor da USP deu aval para aumento de gastos na universidade”

Publicado em: Folha de SP (19/09/14)
por Fábio Takahashi

“Documentos analisados pela Folha mostram que o Conselho Universitário, formado por cerca de 150 dirigentes, entre eles Zago, autorizou os gastos que superaram em pelo menos R$ 1,3 bilhão o montante que a USP tinha disponível para cobrir suas despesas em dois anos.”

Leia em: http://www1.folha.uol.com.br/educacao/2014/05/1456438-atual-reitor-da-usp-deu-aval-para-aumento-de-gastos-na-universidade.shtml

Etiquetado , ,

“Depois da USP, docentes e servidores da Unesp também encerram a greve”

Publicado em: Folha de SP (19/09/14)
por Lucas Sampaio

“A decisão foi tomada em assembleias dos campi que permaneciam com as atividades suspensas. Das 24 cidades com cursos da universidade, docentes estavam em greve em seis e trabalhadores, em 14, segundo os respectivos sindicatos (Adunesp e Sintunesp).”

Leia em: http://www1.folha.uol.com.br/educacao/2014/09/1518820-depois-da-usp-docentes-e-servidores-da-unesp-tambem-encerram-a-greve.shtml

Etiquetado ,

“Servidores aprovam acordo com reitoria e encerram greve na USP”

Publicado em: O Estado de SP (19/09/14)
por Redação

“O grupo aprovou o acordo firmado na Justiça do Trabalho nessa quarta-feira, 17, em audiência de conciliação entre a reitoria e os grevistas. Centenas de representantes da categoria se reuniram em assembleia no prédio da Geografia, no câmpus Butantã, na zona oeste da capital.”

Leia em: http://educacao.estadao.com.br/noticias/geral,servidores-aprovam-acordo-com-reitoria-e-encerram-greve-na-usp,1562919

Etiquetado , ,

“Após 116 dias, funcionários da USP encerram greve”

Publicado em: Folha de SP (19/09/14)
por Natália Cancian

“No início da greve, a USP informava que por conta da crise financeira não teria condições de dar qualquer tipo de aumento para professores e funcionários. A universidade depois aceitou dar o aumento de 5,2%, mas levou alguns dias para aceitar pagar o abono, que era uma das propostas do TRT que foi apoiada pelos grevistas.”

Leia em: http://www1.folha.uol.com.br/educacao/2014/09/1518530-apos-116-dias-funcionarios-da-usp-encerram-greve.shtml

Etiquetado , ,

“O fim da greve na USP”

Publicado em: O Estado de SP (19/09/14)
Opinião

“O motivo da greve foi a decisão da reitoria de recusar qualquer aumento salarial no dissídio de 2014. Segundo os dirigentes da instituição, o alto número de contratação de servidores nos últimos anos e a concessão de reajustes salariais acima da inflação levaram a USP a gastar mais de 105% de seu orçamento ordinário apenas com a folha de pagamento. Só em 2013, os gastos com pessoal cresceram 89%. Para cobrir a diferença entre receita e despesa, a USP vinha recorrendo a suas reservas técnicas. Se nada fosse feito para estancar gastos e equilibrar as contas, essas reservas seriam consumidas em um ano, afirmaram seus dirigentes.”

Leia em: http://opiniao.estadao.com.br/noticias/geral,o-fim-da-greve-na-usp-imp-,1562619

Etiquetado ,

“A USP após a greve”

Publicado em: Portal Estadão – Blog Roberto Lobo (18/09/14)
por Roberto Lobo

“Parece claro que a situação financeira da USP não estará resolvida com o final da greve, muito pelo contrário – continuará o déficit anual para gastos de manutenção, incluindo salários, em relação ao orçamento proveniente do Estado. As reservas continuarão sendo consumidas em uma proporção que dependerá do eventual crescimento do ICMS e da política de reajustes salariais das universidades estaduais paulistas.”

Leia em: http://blogs.estadao.com.br/roberto-lobo/a-usp-apos-a-greve/

Etiquetado , ,

“Gasto da USP com vales refeição e alimentação cresceu 350% em 5 anos”

Publicado em: Folha de SP (19/09/14)
por Natália Cancian, Thais Bilenky e Beatriz Izumino

“O avanço nos gastos ocorreu após uma série de reajustes concedidos pelo ex-reitor João Grandino Rodas (2010-2013). Além da elevação dos valores, o ex-reitor ampliou o número de beneficiados. Rodas argumenta que objetivo era impedir a evasão de funcionários qualificados para a iniciativa privada. Especialistas dizem que os valores pagos pela USP coincidem com os de grandes empresas.”

Leia em: http://www1.folha.uol.com.br/educacao/2014/09/1518346-gasto-da-usp-com-vales-refeicao-e-alimentacao-cresceu-350-em-5-anos.shtml

Etiquetado , ,

“Assembleia Geral de 18/9 considera movimento amplamente vitorioso e suspende a greve”

Publicado em: Site da Adusp (18/09/14)

“Realizada no auditório da Geografia, a sessão de 18/9 da Assembleia Geral Permanente da Adusp, após informes das unidades, avaliação e debate, decidiu suspender a partir de 22/9 a greve iniciada em 27/5, levando em conta a ampla vitória obtida pelo movimento coordenado pelo Fórum das Seis contra a intransigência do Cruesp e, em especial, contra as pretensões do reitor M.A. Zago de congelar salários, derrotar os sindicatos e desmantelar a USP e seu caráter público. Houve um único voto contra a suspensão.”

Leia em: http://www.adusp.org.br/index.php/sem-categoria/2151-assembleia-geral-de-18-9-considera-movimento-amplamente-vitorioso-e-suspende-a-greve

Etiquetado , , ,

“Fórum avalia que o movimento é vitorioso e decisivo na defesa das estaduais paulistas”

Publicado em: Boletim do Fórum das Seis (18/09/14)

“Reunidas após a reunião com o Cruesp, as entidades que compõem o Fórum das Seis avaliaram a greve como vitoriosa ao obrigar os reitores a saírem da intransigência e a negociar. A greve é vitoriosa, igualmente, por expor à sociedade os projetos de desmonte das universidades estaduais, neste momento com maior nitidez na USP, e fortalecer a organização da comunidade universitária para barrá-las. Com esta avaliação, o indicativo do Fórum das Seis é de suspensão da greve e retorno às atividades a partir de segunda-feira, 22/9”

Leia em: Boletim do Fórum das Seis

Etiquetado ,

“Professores da USP encerram greve e retornam às atividades na segunda”

Publicado em: O Globo (18/09/14)
por Redação

“Os professores da Universidade de São Paulo (USP) decidiram em assembleia nesta quinta-feira (18) encerrar a paralisação que já durava quase quatro meses e retomar as atividades na segunda-feira (22), de acordo com a Associação de Docentes da USP (Adusp).”

Leia em: http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2014/09/professores-da-usp-encerram-greve-e-retornam-atividades-na-segunda.html

Etiquetado , ,
Anúncios