Arquivo da categoria: Opinião

“Marco Antonio Zago: A universidade pública e a sociedade”

Publicado em: Folha de SP (28/09/14)
Tendências e Debates, por Marco Antonio Zago

“Devem as universidades ampliar significativamente o número de vagas, com risco de perda de qualidade ou de se converterem em gigantes ineficientes? Ou deveriam as três universidades paulistas reforçar sua vocação para o ensino de pós-graduação e pesquisa, confiando que outra solução será encontrada para atender à necessidade de formação de maior número de profissionais para sustentar o desenvolvimento do país? Qual seria essa outra solução: aumento das vagas de instituições federais no Estado ou a criação de outra universidade estadual focada na tarefa de formação profissional”

Leia em: http://www1.folha.uol.com.br/opiniao/2014/09/1523450-marco-antonio-zago-a-universidade-publica-e-a-sociedade.shtml

Etiquetado ,

“O fim da greve na USP”

Publicado em: O Estado de SP (19/09/14)
Opinião

“O motivo da greve foi a decisão da reitoria de recusar qualquer aumento salarial no dissídio de 2014. Segundo os dirigentes da instituição, o alto número de contratação de servidores nos últimos anos e a concessão de reajustes salariais acima da inflação levaram a USP a gastar mais de 105% de seu orçamento ordinário apenas com a folha de pagamento. Só em 2013, os gastos com pessoal cresceram 89%. Para cobrir a diferença entre receita e despesa, a USP vinha recorrendo a suas reservas técnicas. Se nada fosse feito para estancar gastos e equilibrar as contas, essas reservas seriam consumidas em um ano, afirmaram seus dirigentes.”

Leia em: http://opiniao.estadao.com.br/noticias/geral,o-fim-da-greve-na-usp-imp-,1562619

Etiquetado ,

“Análise: Situação financeira da USP não está resolvida”

Publicado em: O Estado de SP (18/09/14)
Análise, por Roberto Leal Lobo e Silva Filho

“Parece claro que a situação financeira da USP não estará resolvida com o fim da greve, muito pelo contrário – continuará o déficit anual para gastos de manutenção, incluindo salários, em relação ao orçamento proveniente do Estado. As reservas continuarão sendo consumidas em uma proporção que dependerá do eventual crescimento do ICMS e da política de reajustes salariais das estaduais paulistas.”

Leia em: http://educacao.estadao.com.br/noticias/geral,analise-situacao-financeira-da-usp-nao-esta-resolvida,1561868

Edição impressa

Etiquetado , , ,

“Greves, direitos e responsabilidades”

Publicado em: O Estado de SP (14/09/14)
Opinião, por José Antonio Segatto

“As greves que ora se sucedem nas universidades públicas paulistas recolocam um problema crucial, qual seja, os sentidos, as razões e as implicações dos movimentos paredistas no setor público, em particular para as instituições estatais e para a sociedade que o mantém.

Leia em: http://opiniao.estadao.com.br/noticias/geral,greves-direitos-e-responsabilidades-imp-,1559877

Etiquetado , ,

“Oito visões sobre a crise da USP”

Publicado em: Folha de SP (07/09/14)
por Redação

“A universidade gasta mais do que arrecada. Aprovou um plano de demissão voluntária. Parte dos funcionários e docentes está em greve desde maio. A seguir, oito professores de destaque em suas áreas apontam causas e possíveis saídas para os problemas”

Leia em: http://www1.folha.uol.com.br/educacao/2014/09/1512300-oito-visoes-sobre-a-crise-da-usp.shtml

Etiquetado , , , , , , , ,

“Marcelo Rede: Para sair da greve”

Publicado em: Folha de SP (05/09/14)
Tendências e Debates, por Marcelo Rede

“Pior ainda, não há de imediato uma solução aceitável para o impasse salarial e muito menos uma sinalização robusta e tranquilizadora de como enfrentar os problemas da universidade. A inabilidade de trato da atual Reitoria, a recusa em assumir a responsabilidade pela crise e o obscurantismo ao não informar objetivamente seu projeto de futuro agravam o abismo e nos deixam ainda mais desamparados.”

Leia em: http://www1.folha.uol.com.br/opiniao/2014/09/1511196-marcelo-rede-para-sair-da-greve.shtml

Etiquetado , ,

“Hospital da USP deve ser gerenciado pelo Estado? Não”

Publicado em: Folha de SP (30/08/14)
Tendências e Debates, por JOSÉ PINHATA OTOCH

“A desvinculação do Hospital Universitário irá afetar o patrimônio da USP, o hospital perderá autonomia na diretriz de ensino e há o risco de esse não ser mais o foco, já que poderá ficar à mercê da política de saúde da Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo, que, atualmente, se depara com a falência do sistema público.”

Leia em: http://www1.folha.uol.com.br/opiniao/2014/08/1508330-hospital-da-usp-deve-ser-gerenciado-pelo-estado-nao.shtml

Etiquetado , ,

“Hospital da USP deve ser gerenciado pelo Estado? Sim”

Publicado em: Folha de SP (30/08/14)
Tendências e Debates, por ANDRÉ LUCIRTON COSTA e JOSÉ SEBASTIÃO DOS SANTOS

“Os princípios do SUS preveem a estruturação de uma rede de serviços de saúde de complexidade tecnológica crescente, regionalizada e integrada, desde a atenção básica até a hospitalar, e sob gestão de um dos entes federados. Todavia, a integração dos hospitais universitários com o SUS ainda não se consolidou.”

Leia em: http://www1.folha.uol.com.br/opiniao/2014/08/1508319-hospital-da-usp-deve-ser-gerenciado-pelo-estado-sim.shtml

Etiquetado , , , ,

[Denúncia] “O Hospital Universitário da USP vai acabar em mãos privadas?”

Publicado em: Viomundo (26/08/14)
por Conceição Lemes

“A Universidade de São Paulo vive uma grave crise, inclusive financeira. O seu reitor, o professor Marco Antônio Zago, há cerca de dez dias decidiu propor a desvinculação do Hospital Universitário da USP, passando-o para a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo (SES-SP). Lamentável.”

Leia em: http://www.viomundo.com.br/denuncias/sera-que-o-hospital-universitario-da-usp-vai-acabar-nas-maos-de-alguma-oss.html

Etiquetado , , ,

“Em defesa da Faculdade de Filosofia da USP”

Publicado em: O Estado de SP (27/08/14)
Opinião, por Carlos Guilherme Mota

“O momento é de urgência para o governador Geraldo Alckmin despertar e entrar em acordo com o atual reitor da USP para sairmos do impasse. Bastariam os exemplos de estadistas que o antecederam e ficaram na História: Armando de Salles Oliveira (que criou a USP), Carlos Alberto Carvalho Pinto (que criou a Fapesp com grandes mestres da casa, etc.), André Franco Montoro (que trouxe ares reformistas, recursos e ações, hoje abandonadas).”

Leia em: http://opiniao.estadao.com.br/noticias/geral,em-defesa-da-faculdade-de-filosofia-da-usp-imp-,1550179

Etiquetado , ,

“Arbitragem na USP”

Publicado em: Folha de SP (23/08/14)
Opinião, por André Singer

“As conclusões prévias da sindicância aberta para verificar como se chegou ao delicado quadro financeiro atual, divulgadas nesta quinta (21) pela Folha, confirmam suspeitas correntes na comunidade universitária de que possa ter havido gestão temerária pelo reitor que antecedeu a atual administração. Tais evidências acentuam o sentimento de injustiça perante a proposta que está na mesa: arrocho salarial sem prazo para acabar.”

Leia em: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/182001-arbitragem-na-usp.shtml

Etiquetado , ,

“USP”

Publicado em: O Estado de SP (21/08/14)
Opinião, por Eugênio Bucci

“Visto de dentro, o cenário não poderia ser mais degradante. O professor que ama aqueles gramados, tem estima pelo perfil dos edifícios no horizonte, vê nos olhos dos alunos o futuro do Brasil sente passar pelos joelhos o impulso de se sentar na sarjeta e chorar, pondo os livros de lado. Onde foi parar a capacidade de diálogo?”

Leia em: http://opiniao.estadao.com.br/noticias/geral,usp-imp-,1547177

Etiquetado ,

“Publicização da universidade”

Publicado em: O Estado de São Paulo (10/08/14)
Opinião, por José Antonio Segatto

“Entendemos, portanto, que os problemas que a universidade enfrenta hoje não são novos. Em grande medida, são problemas acumulados ao longo dos anos e, muitos deles, não enfrentados adequadamente em seu devido tempo – envolvem não só questões econômico-financeiras e o sistema administrativo, mas resultam, sobretudo, da estrutura de poder e da forma de gestão da universidade, envoltas pelo patrimonialismo, pelo clientelismo e pelo corporativismo.”

Leia em: http://opiniao.estadao.com.br/noticias/geral,publicizacao-da-universidade-imp-,1541583

Etiquetado , ,

“Crise universitária, greves e silêncios”

Publicado em: O Estado de SP (28/06/14)
Opinião, por Marco Aurélio Nogueira

“Há uma cortina de silêncio turvando o cenário universitário paulista. Não se ouvem vozes políticas e poucas vozes acadêmicas se posicionam. Os sindicatos das categorias falam o de sempre e, mesmo assim, sotto voce. A impressão é que a greve não produzirá impacto na rotina universitária, ainda que haja paralisações em várias unidades e a belicosidade esteja configurada. Ela ajuda a quebrar mais um pouco as pernas das instituições, pois atua de costas para o futuro.”

Leia em: http://opiniao.estadao.com.br/noticias/geral,crise-universitaria-greves-e-silencios-imp-,1520063

Edição impressa

Etiquetado , , , ,

“100% escola pública”

Publicado em: Folha de SP (19/06/14)
Opinião, por Francisco Foot Hardman e Alcir Pécora

“Não é acidental que, na ruína, reine o vestibular, sistema abominável de reprodução da desigualdade, em nome de uma falsa meritocracia: pois quando todas as desigualdades já foram cometidas no ensino médio e fundamental, que universalidade de mérito pode haver no vestibular? Basta de hipocrisia! Ocupação de todas as vagas da universidade pública, em processo de avaliação contínua, por quem as merece de direito e de fato: os que estudam nas escolas públicas. A universidade pública tem de ser compreendida no cerne da escola pública.”

Leia em: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/171852-100-escola-publica.shtml

Etiquetado , , ,

“Autonomia, impactos e compromissos”

Publicado em: O Estado de SP (18/06/14)
Opinião, por Marilza Vieira Cunha Rudge, José Tadeu Jorge, Marco Antonio Zago

“O principal avanço proporcionado pela autonomia foi incorporar conceitos de gestão antes impossíveis de ser aplicados nas universidades, dada a sua dependência umbilical do controle centralizado e da política de liberações financeiras do governo estadual, em descompasso com as características de gestão. Seu escopo, arrojado para a época e ainda hoje singular no País, foi permitir que as universidades fossem administradas tendo como parâmetros o comportamento da economia e a escolha de prioridades, segundo as demandas identificadas na sociedade.”

Leia em: http://opiniao.estadao.com.br/noticias/geral,autonomia-impactos-e-compromissos-imp-,1513995

Etiquetado , , , , , ,

“As universidades paulistas e a autonomia”

Publicado em: O Estado de SP (16/06/14)
Opinião, por José Goldemberg

“A USP tem, no sistema universitário brasileiro, o mesmo papel que as “grandes escolas” criadas na França após a Revolução de 1789, como a Escola Normal Superior e a Escola Politécnica, que formam até hoje os principais quadros técnicos, gerenciais e intelectuais que dirigem aquele país. Existem mais de cem universidades federais no Brasil, mas cerca de 23% da produção científica nacional se origina na USP. Crises nessa universidade são, portanto, de interesse de toda a sociedade.”

Leia em: http://opiniao.estadao.com.br/noticias/geral,as-universidades-paulistas-e-a-autonomia-imp-,1512717

Edição impressa

Etiquetado , ,

“O fim do ensino superior gratuito”

Publicado em: O Globo (09/06/14)
Opinião

“Crise da USP, onde grande parcela dos estudantes poderia pagar mensalidades, coloca a questão do fim da gratuidade para todos, medida de justiça social”

Edição impressa

Etiquetado , ,

“A USP deveria cobrar mensalidades dos alunos? Não”

Publicado em: Folha de SP, Digital (07/06/14)
Opinião, por José Arthur Giannotti

“Uma instituição pública é aquela em que os cidadãos, cumprindo requisitos necessários publicamente estipulados, podem frequentá-la independentemente de diferenças de classe, cor, sexo, religião e assim por diante. Por certo esse seu caráter foi trincado por louváveis ações afirmativas facilitando o ingresso de grupos desfavorecidos, mas são medidas provisórias que, no fundo, resolvem gargalos que deveriam ter sido resolvidos no ensino fundamental e secundário.”

Leia em: http://www1.folha.uol.com.br/opiniao/2014/06/1466539-a-usp-deveria-cobrar-mensalidades-dos-alunos-nao.shtml

Etiquetado ,

“A USP deveria cobrar mensalidades dos alunos? Sim”

Publicado em: Folha de SP, Digital (07/06/14)
Opinião, por Leandro Tessler

“Alunos que financiam ainda que parcialmente sua educação têm em média um maior comprometimento com o aprendizado. Eles sabem que o eventual fracasso numa ou noutra disciplina terá consequências financeiras, maiores que simplesmente uma nova matrícula. Isso muda sua relação com a instituição.”

Leia em: http://www1.folha.uol.com.br/opiniao/2014/06/1466540-a-usp-deveria-cobrar-mensalidades-dos-alunos-sim.shtml

Etiquetado , ,